Estudo APCOI 2018 revela: 32% das crianças portuguesas com peso a mais

32% das crianças entre os 2 e os 10 anos têm excesso de peso, entre as quais 14,6% são obesas, de acordo com os dados divulgados pela APCOI – Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil que resultam do recente estudo, realizado em parceria com o Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (ISAMB/FMUL) e que analisou uma amostra de 12.764 alunos de todos os distritos de Portugal, participantes no projeto «Heróis da Fruta» no ano letivo 2017-2018.

O estudo também observou as diferenças entre os vários distritos e regiões relativamente ao estado nutricional das crianças: as crianças de Viana do Castelo foram as que apresentaram a maior percentagem de excesso de peso com 41,1%, comparativamente às restantes regiões portuguesas, sendo desde logo seguida pela Região Autónoma dos Açores com 37,7%.

No ranking dos alunos com excesso de peso segue-se: Braga com 37,3%, Região Autónoma da Madeira e Vila Real com 37%, Viseu com 36,7%, Aveiro com 36,2%, Castelo Branco com 35,3%, Bragança com 33,5%, Leiria com 33%, Porto com 32,3%, Santarém com 31,7%, Setúbal com 31,1%, Lisboa com 28,3%, Coimbra e Portalegre com 27,9%, Évora e Guarda com 27,5%, Faro com 26,2% e finalmente, Beja, com uma prevalência de 19% das crianças com peso a mais.

De notar que Viana do Castelo foi também a região que registou a maior prevalência de obesidade infantil, com 30,8%, bastante acima do valor registado na região do país com a segunda maior percentagem de crianças obesas, Vila Real com 20,3%.

Além destas, observou-se ainda noutras regiões que a percentagem de alunos com obesidade é superior à de alunos com pré-obesidade, nomeadamente: Madeira com 20%, Castelo Branco com 18,1% e Guarda com 15,6% de crianças obesas.

Segundo Mário Silva, presidente e fundador da APCOI «Há 8 anos, quando lançámos a primeira edição do projeto Heróis da Fruta, definimos que um dos nossos primeiros desafios seria travar o aumento da obesidade infantil em portugal e essa tem sido a nossa principal batalha! Mas para além disso, temos ainda um longo caminho a percorrer para fazer decrescer as atuais e perigosas percentagens de excesso de peso na infância.».

Métodos da Investigação

Esta investigação foi realizada através de uma parceria que integra investigadores da Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI), bem como docentes e investigadores do Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (ISAMB/FMUL) e resulta da análise das medições antropométricas recolhidas junto dos alunos participantes na 7ª edição do projeto «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável» no ano letivo 2017/2018. Este estudo conta com uma amostra global de 12.764 crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 10 anos de 626 estabelecimentos de ensino distribuídas pelos 18 distritos continentais e das duas regiões autónomas: Açores e Madeira. O artigo final deste estudo será posteriormente submetido pelos investigadores para publicação em revista científica.

Posted in APCOI.